Haseo Volleüx, Entre os dois lados da moeda

Ir em baixo

Haseo Volleüx, Entre os dois lados da moeda

Mensagem por Haseo em Qua Jul 27, 2011 9:34 pm



"Estive na escuridão esse tempo todo, hora de sair?"





Nome: Haseo Volleüx

Classe: Sicário

Profissão: Assassino de aluguel

Religião: Cultista.


Idade: 24 anos

Altura: 1,90m

Peso: 85,0kg

Raça: Neko

Tipo sanguíneo: O

Cor de pele: Moreno, bronzeado pelo calor do Deserto de Sograt

Olhos: Vermelhos, pupila fina, como uma gato

Cabelos: Castanho claro após a metamorfose, Haseo agora cuida melhor dele.

Cheiro: De gato.

Traços
característicos: Machucado na perna, que dói muito quando a mesma e
submetida a muito esforço, Orelhas de gato pontudas que parecem um
Lince, além de uma cauda.

Mão dominante: Ambidestro

Local de Nascimento: Deserto de Sograt, 31 de Outubro

Hobby: Sentar na frente de seu Covil e olhar o céu.

Comida predileta: Frutos do mar.

Bebida predileta: Sopro do dragão,vinho e ele não admite, mas adora leite.





Autobiografia
:
Spoiler:
Sou
Haseo, nasci no dia 31 de outubro em meio ao Deserto de Sograt, minha
mãe era um nômade e morreu logo após dar a luz a mim, meu pai cuidou de
mim até meus nove anos, quando fomos atacados por Orcs e me perdi do meu
pai, me escondi em uma caverna escura até ser achado por um grupo de
Cavaleiros de Prontera.
Eles me treinaram e aos 16 anos alcancei meu
posto de cavaleiro oficial de Cavalaria de Prontera. Minhas missões eram
das mais diversas, de resgate e soldados à incessantes batalhas com
orcs ou outras criaturas.
Aos 18 anos foi designado a mim um parceiro, seu nome era Dino,
ele se tornou meu melhor amigo, quando lutávamos juntos contra qualquer
coisa .parecia que tinhamos ensaiado.
Naquela época um grupo de
Cavaleiros de Elite fora para Umbala em uma missão de exploração, ja
faziam dias que eles não voltaram.
Quando fiz 19, a missão que tive
era encontrar ou obter informações sobre o grupo de Cavaleiros que fora
para Umbala. Estudamos um pouco sobre o local na biblioteca e a nós
parecia um lugar pacífico, havia apenas a lenda de que aquele luar tinha
uma ligação com Nifllheim, cidade dos mortos.
Tomamos as rédeas de
nossos peco-pecos e fomos em direção á Comodo, lá pegamos alguns
mantimentos e partimos novamente, desta vez para Umbala, o caminho era
cheio de dificuldades, mas passamos com muito esforço, em três dias de
viagem chegamos a Umbala, e dormimos lá.
Pela manhã ocorreu o clímax
da minha vida, o momento do qual me envergonho até hoje, agora poderia
muito bem mentir para quem está lendo, mas não posso, sou sou fraco, não
sou mentiroso.
Voltando ao assunto, pela manhã acordei tomei meu
café da manhã e fui procurar por Dino para começarmos de vez a nossa
procura, mas quando fui procurar, achei uma das criaturas das lendas da
tal Niflheim na cidade, dois homens grandes, ensanguentados carregando
facões e um grande saco atrás das costas, não havia dúvida que os
aventureiros estavam lá, me escondi rapidamente e de longe ví Dino,
tentei avisá-lo, mas ele não ouviu. O grande homem ao ver o emblema da
cavalaria, foi para cima de Dino, sequestrando-o também, naquele
momento tirei minha espada da bainha para fazer o que sei fazer melhor,
lutar.
O monstro veio para cima de mim gritando e balnçando seu
facão, o medo imobilizou minha mão, ele acertou minha perna com seu
facão, mas um grupo de aventureiros que também estavam em Umbala
ajudou-me e destruiram o monstro, então o segundo monstro me fez uma
proposta, ele disse para que eu escolhesse um dos sacos, um deles
parecia meio vazio, aquele pertencia a Dino e o outro pertencia ao grupo
de cavaleiros, ele me disse para escolher um dos dois em dez segundos,
ou ele mataria o que havia em ambos os sacos, me vi indeciso não
conseguia pensar, não só pelo medo, mas também pela minha perna que doia
muito naquele momento, o tempo passou e eu não consegui escolher,
naquele dia perdi meu melhor amigo e meu cargo como cavaleiro na Guilda
dos Cavaleiros de prontera, fui humilhado.
Consegui amparo na guilda
dos aventureiros que me ajudaram, Corp. Rekenber fiquei lá até completar
21 anos, até deixar a guilda por motivo secreto.
Vagando pelo
Deserto sem comida e sem água a morte me parecia certa, até chegar a uma
piramide guardade por dois homens magros, aparentemente ágeis, com seus
chapéis e máscaras era possível ver apenas seus olhos esbugalhados.Eram
os lendários mercenários e sua guilda em meio ao deserto.
Não me
deixaram entrar, então disse a eles que queria me tornar um mercenário,
fiz o teste e passei sem muita dificuldade, pois me encaixava em muitos
aspectos com o estilo de vida e luta deles.
Aos 22 anos arrumei um
emprego do qual não me orgulho mas faço com êxito, Assassino de Aluguel,
sou pago para matar, não vejo a hora de arrumar um emprego melhor, esse
exerce muito tempo, porém o pagamento vale a pena.
Aos 23 anos
achei, em meio a um ataque do Satan de Morroc na cidade de Morroc, um
templário e uma Espiritualista recrutando uma maga para um tal de " Org.
VII", conversei um pouco com eles, mas não me interessei muito na hora.
No
outro dia estava vagando pela vila Orc e trombei com um templário de
chapéu vermelho, ele também era da Organização, então pedi para entrar
nela, ele me fez alguams perguntas, e me recrutou.
Depois de alguns
meses no trabalho da organização, estava sentado e minha antiga casa em
AldeBaran quando fui visitado por alguns homens encapuzados, eram
cultista, eu não gosto de tocer muito nesse assunto, apenas posso dizer
que me tornei um cultista naquele dia, apenas isso.
Já fiz varios
trabalhos em nome do culto, larguei meu cargo de magistrado na
organização, mas sinto que a vida de um cultista não é meu estilo de
vida, mas já vendi minha alma, e só de pensar nisso sinto uma pontada no
peito, deve ser Morroc, cobrando o que é dele, Alias no culto ocupo um
cargo alto...Irritum.
Após algum tempo de missões no culto de me
acostumar ao estilo de vida, o culto começou a se mostrar inativo,
algumas pessoas que eu havia conhecido no culto simplesmente sumiram do
mapa, e as pessoas que eu conhecia antes me abandonaram antes que eu
percebesse.
Fiquei no Covil, onde abriguei Valentine, a única com
quem ainda me relacionava. Derrepente, depois de uma noite na minha
poltrona acariciando o Sieg, meu gato, percebi que fiquei um tanto
quanto perplexo pela quantidade de coisas que eu havia vivenciado, e
percebi também, que poderia ir além disse, poderia conhecer o
desconhecido, o que fica além do horizonte. Então pensei... Mar, e
depois pensei... Navio!
Logo me veio a mente Rhein comentando sobre
os Corsários de Aegir, navegantes ilegais, não pensei duas vezes. No
outro dia fui até o local onde havia visto o Deviace pela última vez, no
Torneio, passei uma noite no navio, do qual não me acomodou muito, mas
eu também não esperava muito deles, para falar a verdade, pensei até que
fosse pior.
Hoje sou um Corsário de Aegir também, até que o chamado
das trevas surja novamente, e eu volte para o lado ao qual realmente
pertenço.
Houve uma certa demora no
chamado, enquanto isso a guilda da qual faço parte entrou em uam
desenfreada guerra de facções, tal guerra que pode estar resultando num
possível fim da guilda, e tal guerra fez aparecer algo escondido da
nossa guilda, os Sicários, mas ele não são os únicos que vão querer
serem os líderes da guilda, eu vou estar bem no caminho de todos eles.
O
chamado não veio, talvez por incrível demora daquele desgraçado que
vendeu minha alma, talvez por que ele estava sendo estuprado por outro
Umbalense, eu não dou a mínima, minha alma será minha denovo, já que
agora já recuperei amizades que outrora tinha perdido, a merda é que
também perdi uma...o Rh...Ah que se dane também, no momento me encontro
num vazio desgraçado em relação à "Ter o que fazer". Eu até havia
entrado num grupo dos antigos membros da Corp. Rekenber mas o pagamento é
tão pequeno quanto o cérebro de seu líder, assim como a
responsabilidade do mesmo.
Hey mundo! Eu ainda existo... Cadê os guardas me caçando? Cadê os caçadores de recompensa querendo minha cabeça? Cadê?





Dados gerais:


Personalidade:
Normalmente
inquieto e impaciente, não despensa uma boa briga, se irrita e se
ofende muito fácil, só fala quando a conversa realmente lhe interessa ou
quando sua opinião é necessária, adora brincar com amigos. Ele odeia
que o olhem diretamente para as orelhas ou para cauda de gato, so
envergonha quando mia e na maioria do tempo ele tenta ser o clássico
assassino temido, mas devido sua raça não faz isso com proeza na maioria
das vezes. É tomado por ódio e raiva na maioria das vezes e faz coisas
que, primeiramente, o beneficia, cheio de chantagens, quase nunca faz
favores. Gosta de estar na liderança, mas não lida muito bem com ela.
Gosta de ficar sozinho em seu quarto pensando na vida, pesquisando
misturas de venenos. Odeia ser perturbado enquanto dorme. Tem tendência
para surtos psicóticos.


Aparência:
Haseo tem um corpo malhado
com algumas cicatrizes, junto com suas caracteristicas de Neko, como
orelhas e rabo.Se ele esconde as orelhas ele tem até que uma aparencia
ameaçadora pelo olhos vermelhos, porém sua cauda e orelha destroem atoda
a aparencia de vilão temido. Também tem algumas tatuagens de gatos e
frases pelo braço.


Vestimenta e equipamentos:
Usa uma
roupa customizada de mercenário, com um estilo mais pesado, predominando
as cores preta, azul escuro e roxo, quando está com calor apenas põe
uma regata, usa dois piercings na orelha de gato esquerda.

Possessões Valiosas:
Garrafas de leite, katares e anel.

Bichos de estimação:
Apenas gatos

Peculiaridades:
Quando
se irrita, seus olhos começam a ficar muito mais vermelhos e as suas
veias começam a aparecer. Quando é Acariciado ele ronrona muito.

Informações Pertinentes:

Atributos:

-----------------------------
Força: Média
Agilidade: Muito Alta
Vitalidade: Baixa
Inteligência: Média
Destreza: Alta
Sorte: Baixa
-----------------------------
Carisma: Baixa
Manipulação: Alta
Aparência: Alta
Percepção: Média
Sabedoria: Baixa
Raciocínio: Médio
-----------------------------

Perícias:

Fazer Venenos.
Assassinatos silenciosos e sem pistas.
Sabe do Deserto como a palma de sua mão.
Sabe irritar um adversário.
Consegue manejar bem katares, conseguindo atacar cmo Lamians Destruidoras de várias maneiras diferentes.

Perito em fugas rápidas

Vantagens/Qualidades:
Rápido.Muito rápido
Bom amigo.
Audição e olfato aguçados
Mestre em armamento como katares e adagas.
Equilíbrio felino.
Vê no escuro

Desvantagens/Defeitos:
Ás vezes impõe medo.
Briga por qualquer coisa.
Curioso demais.
Ignorante.
Se ver um novelo de lã, ele simplesmente para o que esta fazendo, seja la o que for, e vai brincar.
Desesperando e impaciente.

Trilha Sonora: Haseo Cultista.



___________________________________________________________________
Algumas mudanças microscópicas, mas ainda vou mudar mais coisas :3

avatar
Haseo
Esqueleto Arqueiro
Esqueleto Arqueiro

Número de Mensagens : 226
Idade : 25
Pontos : 3450
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/11/2009

Ficha do personagem
Nome: Haseo Volleux
Profissão: Assassino de Aluguel; Irritum de Morroc
Clã: ---

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum